• henriquefranke

CATORZE 8000+

"E agora, o que vou fazer da minha vida?" A gênese de um novo projeto


No último post falamos sobre ciclos, e é sobre o marco inicial de um novo ciclo que queremos falar hoje.

Desde que retornei do Everest estou em uma contínua caminhada de construção de projetos, mais especificamente de me encontrar no futuro, achar meu lugar no mundo, um lugar que possa ser protagonista, mas também possa fazer a diferença. A partir do momento que passei a assimilar as experiências vividas no Aconcágua, em 2017, percebi que estava desencontrado, que não estava pleno no mundo da engenharia, e que precisava buscar algo mais, aquele algo mais que as montanhas me davam. Não à toa, a partir daí nasceu o projeto Everest2018!

Muitos me perguntavam o que faria após escalar o Everest, já que estava largando tudo para ir em busca deste sonho. Sempre disse que não iria pensar nisso naquele momento, iria aproveitar ao máximo, deixar a vida me levar, e o depois seria algo para se pensar, exatamente nesta ordem, depois! Pois, passada a "ressaca" do cume, me deparei me fazendo o mesmo questionamento "E agora, o que vou fazer da minha vida?".

Sempre acreditei que na ambição como uma característica importante, senão fundamental, para o sucesso de empreitadas ousadas, e foi com uma boa dose de ambição que disse a mim mesmo que queria fazer algo diferente, instigante, que seja inédito entre aqueles que vivo. E decidi, quero continuar subindo montanhas, indo a lugares inóspitos, que pouca gente, ou ninguém tenha ido antes. Fui buscar inspiração nos mais ousados montanhistas, e a partir de agora, com este projeto, me desafio a subir as montanhas mais altas do mundo, as quatorze com seu cume acima da zona da morte, acima de 8.000msnm.

Bem vindos ao nosso novo projeto:



  • Quais são as montanhas com mais de 8.000msnm?

  • Quem já escalou as quatorze montanhas?

Atualmente este estilo de projeto é inédito no Brasil. Apesar de termos alguns conterrâneos que se propuseram a tal feito, até o momento nenhum completou, e nem mesmo está próximo de consegui-lo.

Na América Latina o sucesso desta proposta se limita a um montanhista, Iván Vallejo, que completou seu projeto em 2008, com 49 anos. E no mundo esse número continua igualmente restrito, tendo, apenas, um seleto grupo de 38 montanhistas que podem dizer que já completaram tão desafiador desafio, além de outros 5 que requerem tal direito, mas não conseguem provar alguma(s) conquistas.


  • Quando vai começar?

Como falamos, ciclos não necessariamente tem início, meio e fim. E este é um perfeito exemplo: com a chegada ao cume do Monte Everest, em 19 de maio deste ano, conquistamos a primeira destas 14 montanhas, e por isso, considero que, mesmo sem existir formalmente, o projeto iniciou aí!

A próxima montanha será escalada ano que vem, 2019, e estamos estudando, junto com a Grade6Expedições, qual a melhor opção (considerando logística, preço, datas, etc), se o ChoOyu ou o Manaslu, 6ª e 8ª mais altas, respectivamente.

Atualmente estamos na fase de prospecção de patrocinadores e treinos, etapa fundamental para que a escalada propriamente dita possa ser realizada nos prazos estipulados.



55 visualizações
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
contatos

Henrique Scalco Franke 

+55 55 981374049 

henriquefranke@versuseumesmo.com