Cordón del Plata 2019 - Gostinho de "Quero mais!"

Atualizado: 16 de Abr de 2019

Há mais de um ano atrás, janeiro de 2018, estava em fase final de preparação para o Everest, e decidi fazer um último treino de montanha. Chamei um amigo, e rumamos à Mendoza, no oeste da Argentina, aos pés da Cordilheira dos Andes. Não era apenas um treino, foi minha primeira expedição autônomo, em que eu deveria ser o responsável por estabelecer o plano de aclimatação, controlar o desenrolar da expedição, e além de tudo isso, ainda carregar uma média de 35kg a cada deslocamento de acampamento. Como vocês já devem saber (contei essa história aqui) foi um ótimo treino para o físico e a técnica, mas um balde de água fria para o psicológico!

Não fizemos cume!!! :(


Eu e Guilherme no colo do Vallecitos, 5.200msnm, ponto mais alto alcançado em jan/2018

Como era de se esperar, ficou um gostinho de "quero mais", e em dezembro comecei tudo de novo! (quem acompanha nosso instagram acompanhou toda função de organizar mochila e equipamentos pra levar) Já resignado a ir sozinho, nos últimos dias de novembro recebi a confirmação de que três amigos escaladores do nordeste iriam me acompanhar, encontraria com eles em Mendoza no dia 31/dez!!

Já havia vendido meu carro, então precisei contar mais uma vez com o apoio da Botolli Veículos, concessionária Volkswagen de Santa Rosa/RS, que me emprestou o 4x4 que me conduziria à base das montanhas!!


Recebendo o carro na Botolli Veículos

Saímos, eu, Bruno (meu irmão) e Diogo (um amigo), de Santa Rosa/RS no dia 27, e dia 29 estávamos em Mendoza/AR. Curtimos um pouco a cidade, comemoramos a virada de ano, visitamos o Parque Provincial Aconcágua, e no dia 2 de janeiro nos separamos. Eles seguiram sua viagem em direção ao Chile, enquanto eu, junto com Allyson, Dante e Fernanda, depois de finalizar aluguel de equipamentos e compra de mantimentos na cidade, seguimos para o Parque Provincial Cordón del Plata, mais especificamente ao Refúgio Mausy, nossa primeira parada, a 2.900 msnm.


Bruno, Diogo e eu, visitando p Parque Provincial Aconcágua dia 1/jan

Refúgio Mausy


Estivemos no refúgio por dois dias. O primeiro foi destinado ao porteio de equipamentos para nosso primeiro acampamento, La Veguita Superior, a 3.350msnm, onde deixamos basicamente todo material de camping (barracas, fogareiros, vestuário para acampamentos altos, etc), e deixamos para no dia seguinte carregar apenas os mantimentos de alimentação, e saco de dormir (que utilizaríamos no refúgio para dormir). Essa estratégia nos permitiu alcançar altitudes acima de 3.000msnm, mas nos alimentar e descansar com mais conforto e passando menos trabalho!

Mesmo conhecendo previamente meus companheiros de escalada, a convivência prévia com eles havia sido pouca, e ainda menos em condições extremas como uma expedição a alta montanha. Sendo assim, esses dois primeiros dias serviram para nos conhecermos melhor, e nos integrarmos de forma a convivência em altitude, quando o "bixo pegasse", fosse mais tranquila.


Fernanda, eu, Dante e Allyson (BigMan) entrando no parque

Diário de Expedição


Acompanhe agora o que relatei nos primeiros dias de expedição:


"Agora começou pra valer. Ontem subimos até aqui com parte da carga, basicamente equipamentos de altitude: barracas, isolantes e roupas extras. Levamos em torno de 2 horas para subir e uma para descer.